quarta-feira, 8 de maio de 2013

A violência chega na ACDF




A violência que assola a Capital da República, acaba de chegar na Associação Comercial do Distrito Federal, com o sequestro e espancamento do funcionário da entidade de classe, Raimundo da Silva Souza, que por pouco não foi morto na noite de ontem,em Planaltina-DF, depois de ser sequestrado na porta de sua casa. Ao retornar para a sua residência, após uma visita que fez a família, Raimundo da Silva Souza, foi obrigado a continuar no carro com os assaltantes, sendo que um deles parecia ser menor de idade.

Depois de ter sido espancado pelos bandidos, que a todo custo tentaram tirar informações da vítima, para que informasse a senha do cartão o que prontamente foi feito, pois o mesmo estava calmo, porém, preparado para o pior. Os três bandidos fugiram com o sequestrado para um lugar deserto, em direção a Brasilinha - GO.

Depois de atender todos os pedidos dos meliantes, Raimundo da Silva procurou ajuda e ao chegar em casa, estava com medo e transtornado pelo ocorrido.

Ao tomar conhecimento do fato, Cleber Pires, Presidente da Associação Comercial do DF, ficou revoltado e imediatamente entrou em contato com o Secretário de Segurança Pública, Sandro Avelar e com o Comandante Geral da PM, Jooziel de Melo Freire, para que as providências fossem tomadas na apuração dos fatos e para a recuperação do carro do servidor da ACDF.

Cleber Pires, ao falar para alguns jornalistas em seu gabinete, disse que aquela é a situação em que Brasília vive, com o medo tomando conta das pessoas de bem e mostrava a sua indignação com o ocorrido.

Vinte quatro horas antes do incidente do qual foi protagonista Raimundo da Silva, em frente a casa do Presidente da ACDF, Cleber Pires, houve um assalto onde um médico foi abordado por três marginais com uma faca no pescoço e dele tomando, os seus pertences e por pouco não foi assassinado. Cleber Pires informou que esta situação está acontecendo em áreas nobres de Brasília com delinquentes assaltando, matando, sequestrando e a população assistindo a tudo sem nada poder fazer.

Para ele, somente com a mudança das leis e uma tomada de atitude mais severa por parte das autoridades, será possível acabar com esse câncer que assusta todos os brasilienses, reféns de uma bandidagem sem limites e sem precedentes na história de Brasília, centro das decisões políticas e administrativas do País." Isto tem que acabar. Vamos convocar as redes sociais e a sociedade candanga para uma campanha em massa e alavancar o combate à violência. Vamos para as ruas unidos sem medo enfrentar esse banditismos, que assusta todos nós, disse Cleber Pires”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário