quarta-feira, 22 de maio de 2013

Cartel do pão dá multa de R$ 650 mil a donos de panificadoras


 A investigação teve início após um proprietário afirmar que estava sendo ameaçado por vender o pão a um valor inferior ao de seus concorrentes

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), condenou nesta quarta-feira (22/5) 18 padarias e 19 pessoas físicas por formação de cartel no mercado de panificação de Sobradinho. Entre os condenados estão presidente e vice-presidente do Sindicato das Indústrias da Alimentação de Brasília (Siab), acusados de organizar o cartel em 2011.

A extinta Secretaria de Direito Econômico (SDE) instaurou o processo naquele ano, a partir de ofício enviado pela Delegacia do Consumidor da Polícia Civil do Distrito Federal. O documento informava sobre a prisão em flagrante de proprietários de padararias de Sobradinho durante reunião promovida pelo Siab.

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) apreendeu o convite da reunião, enviado pelo sindicato às panificadoras, e um documento que informava os assuntos tratados no dia, entre outros, "o preço do pão". Também foram apreendidos cartazes, distribuídos pelo Siab, que informavam sobre o reajuste do valor do produto para R$ 0,20.

Os participantes da reunião afirmaram que a intenção era somente organizar um debate sobre a melhor forma de cálculo do preço. De acordo com a conselheira relatora do caso, Ana de Oliveira Frazão, ficou comprovada a prática de cartel.

A investigação da PCDF teve início após denúncia de um proprietário de panificadora em Sobradinho que relatou estar sendo ameaçado por outros comerciantes por vender pão de sal a um valor inferior ao de seus concorrentes.

O pagamento de multa para cada panificadora ficou no valor superior a R$ 30 mil, os proprietários deverão pagar mais de R$ 3 mil cada um e o valor da pena atribuída aos dois representantes do Siab soma pouco mais de R$ 20 mil. Ao total, as multas aplicadas somam aproximadamente R$ 650 mil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário