quinta-feira, 27 de junho de 2013

Povo decidirá os pilares da reforma

O ministro da Educação apontou dois temas considerados "essenciais" para o plebiscito: o financiamento de campanha e o sistema de votação eleitoral.


Mercadante, que tem sido o principal interlocutor do governo, reiterou que Dilma está preocupada em 'ouvir os sentimentos e as vozes das ruas'. (Antonio Cunha/Esp. CB/D.A Press)
Mercadante, que tem sido o principal interlocutor do governo, reiterou que Dilma está preocupada em "ouvir os sentimentos e as vozes das ruas".

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, disse, nesta quinta-feira (27/9), que o plebiscito pretendido pelo governo sobre a reforma política deverá consultar a população sobre os aspectos principais, “os pilares” do novo sistema, a serem consolidados, em seguida, pelo Congresso Nacional.

Segundo Mercadante, presidentes de partidos da base aliada que se reuniram com a presidenta Dilma Rousseff, apontaram dois temas considerados “essenciais” para o plebiscito: o financiamento de campanha e o sistema de votação eleitoral. “O plebiscito é um instrumento muito importante de participação popular na reforma política. Ele não permitirá discutir todas as questões porque é uma matéria extremamente complexa, mas povo decidirá os pilares da reforma, os aspectos fundamentais”, avaliou.

A ideia do governo, é que, após o plebiscito, os resultados sejam respeitados pelo Congresso, que terá a missão de consolidar as eventuais mudanças no sistema político brasileiro. “A partir do plebiscito, o Congresso então teria que trabalhar nessas diretrizes para implantar uma reforma política que esteja em sintonia com as aspirações da cidadania”.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que também participou da reunião, disse que há um consenso sobre a consulta popular prévia e não um referendo, como tem sugerido algumas lideranças políticas. No referendo, o povo é consultado depois que o Congresso aprova um texto base. “Nessa perspectiva de que o povo deve ser ouvido houve uma posição absolutamente majoritária na linha de que plebiscito seria a melhor alternativa porque permite que a população, já de imediato, debata as teses e fixe as diretrizes necessárias e indispensáveis para a elaboração dos textos que vão compor o sistema político brasileiro. A participação do povo não se limitará a um sim ou não em relação a um conjunto de regras que lhe seriam propostas”, avaliou Cardozo.

Mercadante, que tem sido o principal interlocutor do governo, reiterou que Dilma está preocupada em “ouvir os sentimentos e as vozes das ruas”, principalmente em relação à melhoria dos serviços públicos e o aumento da transparência no sistema político.

Segundo Mercadante, durante a reunião com presidentes de partidos aliados, a presidenta elogiou a atuação do Congresso Nacional, que nos últimos dias, aprovou uma série de projetos de interesse popular, reivindicados durante as manifestações que tomaram as ruas do país. “A presidenta saudou esse movimento que o Congresso vem fazendo de acolher as demandas, de mais agilidade nas decisões e a segurança que essa proposta vem no sentido de fortalecer as instituições democráticas, que é o sentimento majoritário, fortalecer a democracia, revitalizar as instituições”, disse o ministro da Educação.

Dilma deve, também, reunir-se com lideranças do governo no Senado e na Câmara, inclusive com os partidos de oposição.

Brasília terá voos diários para Boston

Rota para capital de Massachusetts começa em 10 de julho, já em agosto iniciam os voos diretos entre Brasília e Buenos Aires


 O Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek terá, a partir de 10 de julho, voos diários para Boston, nos Estados Unidos, rota anunciada pela companhia Copa Airlines, que terá passagens iniciais de US$953.

Os voos farão escala na Cidade do Panamá e terão duração média de 10 horas e 30 minutos -4 horas de Brasília à capital panamenha, 2 horas de conexão, e 5 horas e 30 minutos até o destino final.

As partidas do Aeroporto JK serão às 2h30 e as chegadas à capital do estado norte-americano de Massachusetts, às 18h16.

De acordo com a companhia aérea, a bagagem é despachada diretamente para o destino final e não é necessário passar pela imigração e alfândega.

A aeronave responsável pela rota é o Boeing 737700, com capacidade para 124 pessoas, com 112 assentos na classe econômica e 12 na executiva.

O novo voo possibilitará uma proximidade ainda maior com a segunda região que mais emite turistas para Brasília, atrás apenas da Europa.

De acordo com o Ministério do Turismo, em 2011, a América do Norte foi a principal origem dos visitantes da capital federal, com 19.644 desembarques. A maior parte veio dos Estados Unidos (17.963).

BUENOS AIRES- Já a partir de agosto, Brasília e Buenos Aires passam a ter voo direto, mais uma nova rota que ampliará o turismo nas duas cidades e consolidará o terminal JK como um centro de voos internacionais.

Os voos partirão no início da madrugada do Aeroporto JK e, depois de menos de 4h de viagem, aterrissarão no Aeroporto Internacional Ministro Pistarini, em Ezeiza, região metropolitana de Buenos Aires.

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Projeto de lei de iniciativa popular que garante a todos pleno atendimento na rede de saúde privada, nos casos de omissão ou insuficiência da saúde pública


SAÚDE NA HORA
No Distrito Federal, onde recursos públicos não faltariam, a saúde pública, que deveria curar e salvar vidas pode ser apontada como causa concorrente para a morte e sofrimento de muitos, quase sempre pela falta de atendimento e de tratamento condizentes e/ou suficientes, no momento em que exigidos pela enfermidade.
É certo, por outro lado, que em alguns casos a omissão do Poder Público foi revertida pela mobilização social que forçou o enfrentamento de questões e determinou a solução de problemas. Assim foi com “as diretas já”, “ficha limpa” etc.
Verdadeira a premissa, a saúde pública deprimente parece mesmo prevalecer falta de uma grita e mobilização social efetiva e determinada. Sendo assim, não seria certo afirmar que essa triste realidade vem sendo suportada também por apatia da sociedade?
A resposta está com cada um de nós.
Diante dessa realidade triste e odiosa, é raro encontrar uma família por ela não castigada. Lamentavelmente, a rotina é a de corredores hospitalares superlotados de pacientes em estado grave; prontos-socorros cheios e disputados; falta de agenda médica para consultas especializadas, assim também para exames laboratoriais e de imagem, sem descurar da falta de vagas em hospitais para internação e tratamentos diversos, a exemplo da hemodiálise.
Do outro lado está o Estado, que bem sabe cobrar os impostos, sem permitir atrasos, senão com correções e multas rigorosas, a delinear uma carga tributária de fazer inveja ao mundo.
Mata e maltrata também a falta de medicamentos àqueles que não podem custeá-los, pelo preço aviltado, ou, por vezes, pela falta dos denominados de uso contínuo, a fomentar gastos insuportáveis.
Por tudo isto, e também porque de algum modo atingido pela deficiência do sistema de saúde pública, elaborei o anteprojeto de lei que ora submeto à iniciativa popular, para que, nos casos de omissão ou insuficiência da rede pública hospitalar (internação, laboratórios e farmácias), a todos fiquem assegurados tratamento e atendimentos dignos, conforme consta do projeto transcrito, verbis:
IDEALIZADOR DA PROPOSTA: EVERARDO RIBEIRO
PROJETO DE LEI DE INICIATIVA POPULAR
- SAÚDE NA HORA –
(1º Signatário: Everardo Alves Ribeiro)
Dispõe sobre o atendimento emergencial nas redes de hospitais, laboratórios e farmácias privados, quando a estrutura pública de saúde não dispuser de meios, e dá outras providências.
O GOVERNADOR DO DISTRITO FEDERAL, faço saber que a Câmara Legislativa do Distrito Federal decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1º Esta Lei estabelece, de acordo com os artigos. 6º, 14, III e 196, da Constituição Federal, e artigos. 71, 76 e 204, da Lei Orgânica do Distrito Federal, os casos de omissão, inércia ou insuficiência em atendimento na rede pública de saúde do Distrito Federal e determina outras providências.
Art. 2º É assegurado a todos pronto atendimento na rede de hospitais e laboratórios privados, quando a estrutura hospitalar/laboratórios e de farmácias públicas não dispuserem de meios suficientes e efetivos para o atendimento imediato, com a urgência requerida, nos seguintes casos:
I. exames de imagem ou laboratoriais;
II. internação eletiva para tratamento:
a) clínico;
b) cirúrgico;
c) com radioterapia;
d) com quimioterapia;
c) com hemodiálise;
d) psiquiátrico
III. internação emergencial em:
a) enfermaria;
b) unidade de terapia intensiva – UTI;
IV. fornecimento de medicamentos de uso contínuo ou de alto custo àqueles que comprovadamente não possuírem recursos para adquiri-los, subsidiariamente, nos moldes da Lei nº 1.060 de 05 de fevereiro de 1950, sem prejuízo do sustento próprio ou de sua família.
Art. 3º O atendimento na rede privada de saúde dar-se-á mediante guia médica para internação, exame ou aquisição de medicamento junto a instituições hospitalares, laboratoriais e farmácias privadas, expedida pelo chefe da equipe médica da unidade hospitalar ou pelo médico atendente, quando ausente o responsável pelo setor competente da unidade de saúde pública.
§1º É expressamente vedada a emissão de guia de atendimento a instituição particular, com a qual o médico responsável pelo encaminhamento ou parente seu até segundo grau, com ela mantenha vínculo de qualquer natureza, sob pena de responsabilidade criminal e glosa do pagamento do serviço.
§2º A omissão, desídia, inércia ou qualquer expediente que retarde injustificadamente a emissão da guia médica, ou ainda, a recusa ao atendimento pela rede de saúde privada, dará causa a instauração de inquérito administrativo e policial para apuração de responsabilidade civil, administrativa e penal do infrator, mediante notícia do interessado à autoridade competente.
Art. 4º As guias de que trata o artigo 3º serão representativas do valor correspondente aos serviços, medicamentos e procedimentos prestados, como tais minuciosamente relatados, e darão suporte à emissão de nota fiscal discriminatória do atendimento realizado, para o pagamento do valor devido em favor do prestador, às expensas do erário.
Parágrafo 1º. O atendimento hospitalar  poderá, quando  o exigir a necessidade do paciente, ir além dos serviços requisitados, devidamente justificada por relatório médico.
Parágrafo 2º: As guias previstas no caput deste artigo equivalerão a Nota de Empenho do serviço e seu valor observará os parâmetros definidos em tabela de preços e serviços, previamente ajustados entre a Secretaria de Saúde do Distrito Federal e os Prestadores.
Art. 5º O pagamento, por livre opção do credor dar-se-á em dinheiro, compensação de créditos tributários ou de débitos fiscais, inclusive pagamento de despesas tributárias correntes, com o erário do Distrito Federal.
Art. 6º O prazo de regulamentação da presente lei será de até 60 (sessenta) dias, após sua publicação no Diário Oficial do Distrito Federal.
Art. 7º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.
JUSTIFICATIVA
Patente a constitucionalidade deste projeto de lei. Não se cuida de um novo instituto do direito. De fato, a saúde pública àquele que dela necessita é uma garantia fundamental, que se encerra no direito de todos e na obrigação do Estado. Portanto, esta proposição não implica em geração de despesas novas. O custeio para os serviços em questão já é incluído no Orçamento da saúde pública da União e dos Entes Federativos. O que a lei nova pretende é tornar efetivo o acesso de todos aos serviços de saúde pública que, lamentavelmente, não tem sido aplicado pelo Estado. Destarte, repita-se que não se propõe instituir um novo benefício em favor do usuário.
A iniciativa tem por escopo apenas garantir a concretização do direito à saúde pública em favor de todos, na hora em que dela necessitar, assim concebido na Constituição Federal – arts. 6º, 14, III e 196, e também, na Lei Orgânica do Distrito Federal – arts. 71, 76 e 204, qualificados como dever do Estado.
A saúde pública, como é de conhecimento notório, anda de mal a pior. Não raro, pacientes em estado clínico grave são mantidos em corredores de hospitais, sem tratamento necessário, digno e razoável.
Por outro enfoque, os profissionais da área, de certa forma, ficam quase sempre obrigados a uma carga de trabalho em muito superior à carga de serviço ideal, circunstância que finda como fator concorrente para a ineficiência na qualidade da atividade profissional, além de impingir sofrimento aos pacientes. Àqueles, pelo seu dia a dia em ambientes insalubres e desfavoráveis ao exercício da profissão com dignidade; e a estes, pela ausência de condições mínimas e necessárias a um atendimento adequado e de qualidade.
Sem mencionar o sofrimento decorrente da espera cansativa, relacionamento interpessoal deficitário e despersonalizado, agravado pela descontinuidade do atendimento individualizado.
A falta de meios, equipamentos, instrumentais, medicações e materiais, roupas, material de higiene e hotelaria, complica ainda mais a situação, de modo a obrigar a prática da odiosa e indesejada improvisação, tanto mais pela utilização forçada de equipamentos obsoletos, arcaicos e ultrapassados.
A par desse quadro, exemplos positivos existem!  A rede Sarah de Hospitais é referência nessa direção. Tanto mais por possuir estrutura hospitalar adequada e suficiente, com respeito aos profissionais e pacientes. Assim também, no tocante à carga horária de trabalho, exigida a dedicação exclusiva, suporte e valorização profissional, o que reflete e contribui para a excelência e humanização na prestação do serviço.
Daí, por conta de um quadro negativo na saúde pública, são reiterados e inúmeros os precedentes judiciais determinativos de internação em Unidades de Terapia Intensiva na rede hospitalar particular, como também, de aquisição de medicamentos e realização de exames variados, sejam de imagem ou laboratoriais, tudo as expensas do erário.
Como visto, a iniciativa popular é legítima e visa aplicar, na plenitude, a saúde pública em níveis dignos, como garantia de um direito fundamental e social, assim também, em razão da contraprestação do Estado devida ao contribuinte, por retribuição ao pagamento prévio e compulsório das contribuições previdenciárias e tributárias de modo geral, de todos exigidas.
O gestor governamental, é responsável pela qualidade de vida e saúde da população, e, nesse sentido, se a população do Distrito Federal não está sendo completamente assistida pela rede pública de saúde, fica desassistida pela má gestão pública. Por esta inovação legal tem-se o amparo para que o governo venha a cobrir as despesas na rede particular de saúde, do necessitado que não é atendido na rede pública.
A medida é apenas uma tentativa de garantia de vida.
Muitos padecem nas portas dos hospitais, em leitos e até no chão, em virtude do descaso da saúde pública. Sabe-se que há o reconhecimento da saúde como um direito conectado ao direito à vida. Isso é constitucional.
Com este projeto de lei de iniciativa popular pretende-se que na rede privada de saúde fiquem garantidos atendimento laboratorial, ainda que seja de rotina, bem como a internação de pacientes nas diversas clínicas na realização de exames imagem especializados, administração de medicamentos necessários, alimentação orientada por nutricionista e serviço de ambulância.
Com isso, será possível o acolhimento imediato de acidentados graves ou de pessoas em situações de risco ou com ferimentos graves (queda, traumatismo, a faca, tiro, queimadura extensa, choque elétrico, amputação de membros); casos clínicos agudos (perda repentina dos sentidos, convulsão, dificuldade grave para respirar, dor forte no peito, hemorragia, desidratação grave, infecção respiratória grave, derrame cerebral, crise psiquiátrica, reação alérgica etc), e acidentes (afogamento, soterramento, envenenamento, picada de animal peçonhento, mordida de animais, sufocamento e presença de corpo estranho, acidentes de trânsito, de trabalho ou em casa).
A sensibilização para que o paciente seja atendido pela rede particular de saúde deve ocorrer, também, pela autorização aos que dependam do complexo atendimento e procedimentos que envolvem alta tecnologia e alto custo, objetivando propiciar a todos o acesso aos serviços qualificados, integrando-os aos demais níveis de atenção à Saúde.
As ações de alta complexidade envolvem assistência aos pacientes portadores de doenças renais crônicas (através dos procedimentos de diálise, hemodiálise e transplantes); assistência em traumato-ortopedia; procedimentos de neurocirurgias; assistência em oncologia; cirurgia da calota craniana, da face; procedimentos em fissuras lábio palatais; reabilitação protética e funcional das doenças da calota craniana.
Também deve abranger em terapia de substituição da função renal para pacientes portadores de insuficiência renal aguda ou crônica. Se o paciente tem suas funções vitais monitorizadas durante todo procedimento/tratamento há a possibilidade de se corrigir imediatamente possíveis alterações.
Portanto, a caótica, humilhante e insuportável saúde pública, a um só tempo afronta direito fundamental e social, além de delinear um quadro de emergência improrrogável e impostergável, pelo que deve ser enfrentada com altivez por toda sociedade brasileira. Cada cidadão, por esta iniciativa, marcará indelevelmente sua insatisfação, além de contribuir para o equacionamento e enfrentamento dessa intolerável omissão, que é recorrente.
EVERARDO ALVES RIBEIRO

Estudante reage a assalto e leva tiro em frente à escola em Ceilândia

Esta é a 4ª vez em duas semanas que as aulas têm que ser canceladas por causa da violência no local, segundo professores do CED 15




Professores do CED 15 reclamam da falta de segurança do local (Daniel Ferreira/CB/D.A.Press)
Professores do CED 15 reclamam da falta de segurança do local

Um estudante de 16 anos foi baleado em frente ao Centro de Educacional 15 (CED 15), em Ceilândia, no início da tarde desta terça-feira (25/6). O garoto, que cursa o primeiro ano do Ensino Médio no CED 15, foi abordado por um assaltante armado que pediu o tênis da vítima. O menino negou.

O suspeito apontou a arma em direção à cabeça do jovem, que reagiu dando um tapa na mão do assaltante. A arma disparou e atingiu a virilha do garoto. O suspeito fugiu.

Segundo professores do CED 15, o menino reagiu ao assalto porque guardava um dinheiro que foi recolhido por estudantes para os jogos internos da escola. Um dos professores, Carlos Santos, afirmou que esta é a quarta vez em duas semanas que as aulas têm que ser canceladas por causa da violência no local.

O menino foi levado para o Hospital Regional de Ceilândia (HRC), onde passou por uma cirurgia para a retirada da bala, e segue internado sem risco de morrer. A polícia está em frente à escola para aumentar a segurança no local.

A 19ª DP (Ceilândia Norte) investiga o caso.

terça-feira, 25 de junho de 2013

GDF anuncia reforma das escolas parque


Projeto contemplará também a Escola de Música de Brasília, o Centro Educacional Casebe e o Elefante Branco



 As cinco escolas parque do Distrito Federal serão reformadas para adequação ao ensino integral, anunciou o governador Agnelo Queiroz, hoje (24) durante inauguração da Biblioteca Machado de Assis, na Escola Parque 303/304 Norte.

"Recuperamos 300 escolas em dois anos e meio, e, no caso das escolas parque, que reúnem alunos de pequenas instituições de ensino, isso é prioridade", afirmou o chefe do Executivo regional.

De acordo com o secretário de Educação, Denilson Bento, as licitações para a reforma deverão ser lançadas no início do segundo semestre e contemplarão ainda o Casebe, Elefante Branco e Escola de Música de Brasília (EMB).

"Prevemos um investimento de R$60 milhões para todas essas oito obras. Será um grande salto para a educação no DF", destacou o secretário.

A Escola Parque 303/304, que tem 3,2 mil alunos, ganhará a cobertura da quadra de esportes, além da biblioteca, inaugurada hoje, que conta com um acervo de dois mil livros doados pelo grupo Gasol.

"Vamos continuar apoiando o projeto, que tem o objetivo de montar uma biblioteca em cada unidade de ensino", disse o diretor operacional da Gasol, Antônio Matias, que há seis anos conheceu as escolas e fez questão de participar do evento.

O projeto Biblioteca Casa do Saber foi criado em 2007 para levar cultura impressa e digital às regiões mais carentes do DF – desde então, mais de 2,5 milhões de livros foram arrecadados, e 112 bibliotecas foram entregues no DF e Entorno.

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Manifestantes morrem atropeladas em protesto que bloqueia a BR-251


Duas mulheres morreram atropeladas durante um protesto na BR-251, na altura do km 30, em Cristalina (GO), cidade do Entorno do Distrito Federal, na manhã desta segunda-feira (24/6). O Corpo de Bombeiros informou que recebeu o chamado de emergência às 6h46.

De acordo com os bombeiros, as vítimas e outros manifestantes interditavam a pista com pneus quando um carro, modelo Gol, avançou contra o grupo. As mulheres morreram antes do atendimento. A Polícia Civil ainda vai realizar perícia no local do acidente - o motorista do Gol fugiu sem prestar socorro.

O protesto reúne cerca de 500 pessoas, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os manifestantes reivindicam a regularização de lotes do bairro de Marajó, no município de Cristalina, além de melhorias em serviços públicos como saúde, segurança e transporte.

A PRF ainda informou que os dois sentidos da BR estão bloqueados com pneus em chamas. Há pelo menos um quilômetro de congestionamento em cada pista. A alternativa para os motoristas é utilizar a BR-040. A BR-251 liga Brasília à cidade mineira de Unaí.

Cursos de Síndicos tem aulas iniciadas

           


Cursos realizados na Administração de Brasília aos sábados formaram 700 profissionais, e novas inscrições começam em 1º de julho
BRASÍLIA (22/6/13) – Mais de 700 moradores e servidores de condomínios do Distrito Federal fizeram cursos de capacitação gratuitos pela Administração de Brasília para atuarem como síndicos, zeladores e porteiros em conjuntos residenciais localizados tanto no Plano Piloto quanto em outras cidades do DF.

HNO 0684"Não são cursos nos modos tradicionais, mas de maior interação: têm conteúdo técnico e acadêmico, mas, sobretudo, eles têm a característica de ser um diálogo entre lideranças comunitárias e o poder público", esclareceu o administrador de Brasília, Messias de Souza.

Os cursos têm assuntos variados e ensinam noções de segurança predial, mediação de conflitos, liderança, contabilidade, legislação, fiscalização e relações interpessoais.

As aulas são ministradas por especialistas e professores universitários que dão aulas de forma voluntária e sem custos para a administração pública.

Hoje foram iniciados os trabalhos da nova turma que formará síndicos e integrantes dos conselhos de condomínio -80 horas/aula durante 11 semanas-, e as inscrições passaram de 170, um recorde, de acordo com o coordenador da Escola de Gestão Comunitária, Paulo Roberto Melo.

Um dos professores do curso é o próprio administrador de Brasília, Messias de Souza, que aborda a gestão de conflitos comunitários.

Segundo ele, o papel do síndico ou do líder comunitário é conhecer, por exemplo, o plano urbanístico da cidade por conta da realização de obras, mas também mediar confrontos que podem surgir de posições "intransigentes".

"Existem conflitos na utilização das quadras de esporte porque tem moradores que se incomodam com o barulho que a juventude ou as crianças fazem. Tem quadras que pedem para remover escolas infantis por causa da algazarra natural e típica das crianças", advertiu Souza, ao citar problemas comuns de quem mora em apartamentos.

HNO 0807Para o servidor público José Soares, subsíndico de um residencial na quadra 101 Norte de Águas Claras, o curso é interessante na medida em que proporciona acesso ao conhecimento para o desempenho da atividade.

Ele conversou com o site depois de assistir a uma aula sobre relações interpessoais e, mesmo com alguma experiência no assunto, destacou que as informações aprendidas servirão para auxiliá-lo a desempenhar um papel conciliador em seu condomínio.

A Escola de Gestão Comunitária formou até agora 380 síndicos, 200 porteiros e 200 zeladores, e, a partir do próximo dia 1º, serão abertas pré-inscrições para novos cursos que serão ministrados a partir de setembro.

SERVIÇO:
Escola de Gestão Comunitária
Pré-inscrições para cursos de capacitação para síndico, zelador e porteiro – a partir de 1º/7 no site www.brasilia.df.gov.br
Local: Auditório da Administração Regional de Brasília, no Setor Bancário Norte, bloco k, Edifício Vagner, 1º subsolo
Mais informações: (61) 3329.0486 / 8497.2015

Projeto amplia renda de trabalhadores autônomos no DF


Pequenos empresários foram procurados -e achados- por inciativa que transformou a vida de muitos deles; oportunidades continuam


A renda de mais de 700 comerciantes das 17 Regiões Administrativas (RA´s) com menor índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Distrito Federal foi multiplicada após a visita de agentes do Estado que, de porta em porta, identificaram e aprimoraram o potencial de cada um.
"Eu sabia o que queria fazer, mas não sabia se era viável. Hoje ganho um salário que não acreditava (poder ganhar)", afirmou Francisca dos Santos, costureira que sustenta quatro filhos com a renda de uma pequena confecção de bonecas montada em sua casa, no Itapoã.

Ex-empregada doméstica, Francisca aprendeu a costurar sozinha, "orientada" pelas roupas e bonecas de pano que desmanchava para saber como eram feitas.
Se isso parece difícil, imagina o incômodo que ela sentiu quando foi chamada de burra pela professora na única vez que pode fazer um curso de confecções em crochê.

A ofensa não a fez desistir, pelo contrário, o episódio aumentou sua persistência em busca do que pudesse ajudá-la a melhorar de vida: passar de empregada doméstica a microempresária.
Tudo mudou quando ela foi "encontrada" pelo projeto Territórios da Cidadania, iniciativa da Agência de Apoio ao Empreendedor e Pequeno Empresário (Sebrae) em parceria com o Governo do Distrito Federal (GDF), e foi com o projeto que Francisca dos Santos aprendeu a calcular os preços de venda das bonecas.

"Antes eu vendia pelo dinheiro que precisasse, e agora eu sei quanto custou e quanto eu preciso ganhar para o negócio ser viável", analisou, ao enaltecer o trabalho da consultora de apoio do Sebrae Edna Maia.
Segundo a consultora, primeiramente são identificadas as lideranças do lugar de atuação, e ela confessa que, às vezes, se envolve "um pouco mais" com o cliente ao estabelecer uma relação tão próxima que lhe permite sugerir caminhos.
Edna Maia é a mesma consultora que acompanhou, do outro lado do DF, a empreendedora Mirian Aparecida de Souza, dona de uma pequena creche localizada no Condomínio Porto Rico, em Santa Maria.
Considerada uma das regiões mais pobres e violentas do Distrito Federal, a região do condomínio Porto Rico abriga famílias que vivem em condições de extrema pobreza.
"Os pais não têm condições e, quando podem, me pagam com algum serviço", relatou Mirian, ao apontar obras realizadas na creche que foram feitas por pedreiros e carpinteiros que têm filhos matriculados no estabelecimento.
Mirian considera que, mais do que um negócio, a creche representa um trabalho social, mas reconhece que isso a deixou em situação financeira complicada no ano passado, e que o atendimento recebido pelo projeto Territórios da Cidadania foi fundamental para reverter o problema.
"O projeto me ajudou com a organização interna, que inclui planilhas de gastos e investimentos", revelou Miriam Aparecida, ao lembrar a relação de confiança que estabeleceu com pais desempregados, mas sem perder o foco do próprio negócio.

Hoje, a creche de Mirian está em fase de ampliação e emprega 13 funcionários, além de atender bem a clientela.
Ao notar a presença da equipe de reportagem da Agência Brasília, Regis Cardoso de Freitas, pai do aluno Davi Freitas (6 anos), destacou o trabalho desenvolvido no local: "Percebi que as professoras e a diretora são o mesmo que mães. Elas cuidam, dão amor, carinho e respeito", afirmou.
Uma das últimas "clientes" do projeto Territórios da Cidadania, Ana Lúcia Soares da Silva é proprietária de um estabelecimento na expansão de Samambaia, que revende produtos agrícolas para áreas rurais.
Ela participa há pouco tempo do projeto e confessa que chegou a acreditar que as oficinas –ministradas à noite, depois do expediente na loja- seriam chatas.
"Foi tão bom que até esqueci a hora", entusiasmou-se Ana Lúcia, ao afirmar que deseja dobrar o tamanho do estabelecimento nos próximos meses.
Apesar do fim do projeto Territórios da Cidadania no DF, o gestor do programa Thiago Rodrigo Barros explicou que as cidades não incluídas estão em fase de análise e estudo pelo Sebrae para uma possível extensão de atendimentos.

Ainda de acordo com Thiago Barros, os empreendedores interessados nos cursos de capacitação podem procurar pelos Agentes de Desenvolvimento Territorial nas administrações regionais, ou pelo próprio Sebrae, que estão sempre à disposição para fornecer as mesmas orientações prestadas pelo projeto.

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Frota cresce e mortes por acidentes de carro caem no DF desde 2008

Ações do Detran fazem com que região tenha desempenho melhor do que o previsto pela ONU

As mortes por acidentes entre veículos, no DF, entre 2013 e um ano antes do início da Lei Seca (2007) caíram 22,1%, percentual que se torna mais significativo ao verificar-se que a frota da região cresceu em quase meio milhão (462.675), segundo o Detran.

"Esse resultado se torna mais expressivo nos finais de semana (do período pesquisado), quando os acidentes com morte são mais frequentes, porque a redução foi de 32,6%", acrescentou, hoje, a responsável pela Gerência de Estatísticas de Acidente de Trânsito do Detran, Marília Ferreira.
"O DF é uma das únicas unidades da Federação que possui o índice (de mortes por acidentes de trânsito) abaixo do limite aceitável pela Organização das Nações Unidas (ONU). De junho de 2012 a maio de 2013, conseguimos o índice de 2,7, e o aceitável internacionalmente é 3", destacou.

A seção gerida por Ferreira informou que, há seis anos, a quantidade de carros, motos, ônibus, caminhões e utilitários somava 964.534 unidades, conjunto que chegou a 1.427.209 em março último.

Com base nisso, o órgão fez diferentes comparativos, a partir de 2008 –quando a norma que proíbe condutores de guiarem alcoolizados entrou em vigor, em junho desse ano– até 2013, sempre em relação a 2007.

Assim, na primeira análise, a redução de mortos nesses desastres foi de 15,6%, enquanto a frota cresceu 8,5%. A comparação 2007/2009 teve os seguintes percentuais: 11,6 e 15,2. A seguinte, 4% e 21,7%. No relativo a 2007/2011: 14,6% e 26,8. E no último (2007/2012): 23,6% e 31,2%.

"Felizmente, mesmo com a chegada expressiva de novos veículos –porque a frota do DF praticamente cresceu em um terço–, podemos notar uma curva descendente nas mortes", observou a servidora, que lembrou as campanhas de conscientização do Detran e das blitze para tirar ébrios detrás dos volantes.
O Diretor de Fiscalização do Detran, Nelson Leite, disse que esses números se devem principalmente ao início da Operação Funil, em dezembro de 2011.

"A grande vantagem dessa ação é atuar com forças integradas (Detran, Batalhão de Polícia de Transito, Batalhão da Polícia Rodoviária, Polícia Rodoviária Federal e Sutransp), o que permite fiscalizar um território maior e um número expressivo de condutores, fazendo até cinco pontos de bloqueio ao mesmo tempo", completou.

Outra ação apontada pelo diretor é a conhecida como "Último Gole", em que agentes à paisana ficam nas portas de bares e festas para verificar possíveis condutores embriagados, que são abordados quase que imediatamente. "Conseguimos com isso driblar as mídias sociais que avisavam a localização dos bloqueios. Nosso recorde foi abordar em menos de 40 minutos 26 condutores alcoolizados", explicou.

MOBILIZAÇÃO - Campanhas educativas também reforçam as ações de fiscalização que, de acordo com o diretor de Educação de Trânsito, Marcelo Granja, conseguiram diminuir consideravelmente o número de acidentes com mortes no DF.

"Levamos um grupo musical, com o apoio de bonecos do Detran, aos bares de maior movimento para tentarmos conscientizar a população sobre o perigo de beber e dirigir e trabalhamos em conjunto com a fiscalização, que se posiciona próximo ao local escolhido", afirma.

De acordo com ele, essas ações voltadas para a educação no trânsito também são realizadas nas escolas do Ensino Médio e em universidades.


terça-feira, 18 de junho de 2013

Mais de 13 mil contribuintes indicaram créditos do Nota Legal


Pedido de restituição em dinheiro começou em 1º de junho e pode ser feito até dia 30 deste mês




Em duas semanas, mais de 13 mil contribuintes que querem receber os créditos do Nota Legal em dinheiro fizeram a indicação pela internet – a restituição soma R$ 1,2 milhão até agora, segundo levantamento divulgado hoje pela Secretaria de Fazenda (SEF-DF).

"Com o aumento das indicações na reta final, recomendamos que os contribuintes efetuem o procedimento em horários com menor fluxo como, por exemplo, antes das 8.00, no horário do almoço e após as 20.00", orientou o coordenador de Arrecadação Tributária da SEF-DF, Marco Antônio Vilarinho. 

As indicações começaram no início do mês e podem ser feitas até o dia 30 de junho pelo site da pasta, com previsão de transferência dos valores para as contas corrente ou poupança informadas a partir de julho. 

Vilarinho lembra ainda que não houve registro de dificuldades no processo até agora, e que o sistema da Secretaria de Fazenda está preparado para atender a demanda nos momentos finais do prazo. 

INDICAÇÃO - Para fazer a indicação é necessário estar cadastrado no programa e ter mais de R$ 25 em créditos acumulados entre 30 de julho de 2012 e 28 de fevereiro de 2013.
 
Os interessados devem informar os dados bancários ao entrar no site www.notalegal.df.gov.br, preencher o formulário requerido e, em seguida, fornecer os dados da conta corrente ou da caderneta de poupança que, obrigatoriamente, deve ser da mesma titularidade do contribuinte. 

Caso sejam identificadas divergências nas informações bancárias, o crédito volta para o cadastro para ser utilizado no próximo ano - os que possuírem dívidas junto a Fazenda não poderão usar os valores. 

A medida obedece a Lei 4.886/12, promulgada em 25 de julho de 2012 e regulamentada pelo Governo do Distrito Federal em 30 de outubro do mesmo ano.

Perfil e causas plurais

O perfil dos integrantes dos protestos que tomaram as ruas de Brasília é tão plural quanto as causas que levaram milhares às ruas.


De playboys a punks. De ciclistas a skatistas. De moradores do Lago Sul a habitantes das cidades goianas vizinhas do DF. De estudantes do ensino fundamental a universitários. Gente com e sem tatuagem. Alguns com dreadlocks, outros com mechas vermelhas ou loiro platinado. Uns de chinelo, outros de tênis.

Pessoas insatisfeitas com o transporte público, com a quali dade dos hospitais, com os gastos nas Copas, contra a corrupção e a PEC 37 (que pretende tirar do Ministério Público o poder de conduzir investigações criminais). A maioria absoluta antipática a qualquer partido político. Tanto que um grupo de 10 pessoas com camisetas e bandeiras do PSTU acabou expulso pela multidão. Em meio a ela, havia até criança, idoso e cadeirante. Todos com cartazes e frases de protesto pintados à mão nas vestimentas e no corpo. E nenhum líder de destaque.

A manifestação de ontem surgiu no Facebook, em um evento criado de forma despretensiosa por Jimmy Lima, 17 anos, estudante do Setor Leste. Ela ganhou o nome de Marcha do Vinagre para ironizar a prisão de um repórter durante a cobertura dos protestos de sexta-feira na capital paulista por levar o produto na mochila. Jimmy nunca havia participado da preparação de nenhum ato.

“Acompanhei o que aconteceu em São Paulo, aqui e em outras cidades e fiquei indignado. Conversei com amigos e percebemos que não é mais possível assistir a tudo parado. Precisávamos nos manifestar se queremos um país melhor”, disse. O jovem acompanhou de perto cada passo da manifestação, pedindo sempre aos presentes para manter a calma e a passeata, pacífica.

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Em Brasília oito motoristas são denunciados pelo MP a cada três dias

 As regras vigentes desde 2008 contribuem para reduzir a violência nas vias do DF, com oito motoristas denunciados a cada três dias pelo MP por embriaguez ao volante. Mesmo assim, brechas aindsa enfraquecem a norma

Adriana Bernardes
Ariadne Sakkis
Publicação: 17/06/2013 08:03 Atualização:
Dirigir alcoolizado é um hábito proibido por lei há 72 anos no Brasil. Em sete décadas, a legislação passou por diversas mudanças, mas nenhuma delas livrou o condutor de punições por pegar o volante após ingerir bebida alcoólica. Ao contrário, progressivamente, as regras ficam mais rigorosas com os infratores, levando-os, inclusive, ao banco dos réus. No Distrito Federal, a cada três dias, oito motoristas são denunciados pelo Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) pelo crime de dirigir sob o efeito do álcool.

Leia mais notícias em Cidades

Entre 2008 e 2012, o MPDFT denunciou 3.957 pessoas pelo crime de guiar com a capacidade psicomotora alterada, previsto no artigo 306 do Código Brasileiro de Trânsito (CTB) (leia ilustração). O pico ocorreu em 2009, quando 1.352 condutores acabaram na mira da Justiça. De lá para cá, os números caem sistematicamente, fechando em 507 casos no fim do ano passado, uma queda de 62,5% em relação a 2009.

Dilma é vaiada na abertura da Copa das Confederações




A presidente Dilma Rousseff foi vaiada na abertura da Copa das Confederações, neste sábado, antes do jogo entre Brasil e Japão, no Estádio Nacional de Brasília (Mané Garrincha). Na tribuna, ela fez um breve pronunciamento, declarando aberta oficialmente a competição, mas recebeu vaias de parte do público que lotou a arena na capital federal.


Diante das vaias, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, que estava ao lado de Dilma na tribuna do estádio e também fez um pronunciamento oficial, chegou a pedir educação  aos torcedores. "Amigos do futebol brasileiro, onde está o respeito e o fair play, por favor?", disse o dirigente suíço, aumentando o constrangimento do momento.


Antes disso, Blatter fez um breve discurso. "Prezados amigos do futebol, estamos todos reunidos hoje para uma verdadeira festa do futebol no país pentacampeão. É um grande prazer, em nome da Fifa, dar as boas-vindas e agradecer as autoridades brasileiras, lideradas pela presidente Dilma Rousseff", declarou o presidente da Fifa, em português.


Dilma foi vaiada duas vezes pelo público, quando foi anunciada oficialmente e quando foi citada por Blatter. Ela ficou com o semblante fechado ao lado do cartola da Fifa e apenas declarou aberta a competição. "Declaro oficialmente aberta a Copa das Confederações Fifa 2013", discursou a presidente, visivelmente constrangida com a situação.      

Agefis impede venda irregular na abertura da Copa das Confederações


Ambulantes não estavam autorizados e tiveram material apreendido

A Agefis (Agência de Fiscalização do Distrito Federal) cumpriu a determinação da Fifa sobre a proibição de comércio nas imediações do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha e impediu a atuação de 30 ambulantes durante a abertura da Copa das Confederações.

A fiscalização ocorreu durante todo o sábado e foram apreendidos materiais como latas de cerveja, refrigerantes, águas e outros brindes que não tinham autorização para serem comercializados.

Os produtos recolhidos pelos servidores da Agefis eram vendidos na área próxima à arena, na Rodoviária do Plano Piloto ou na festa “Brasília Joga Junto”, que aconteceu na Esplanada dos Ministérios.

As mercadorias irregulares foram encaminhadas ao depósito da agência no Setor de Indústrias e Abastecimento (SIA).

O órgão também emitiu 30 autos de infração devido a falta de lixeira nas bancas dos vendedores ambulantes autorizados e pela sujeira causada após a distribuição irregular de panfletos nas áreas próximas aos eventos.

Ao todo, 200 servidores e 40 veículos da Agefis trabalharam ontem nas rotas oficiais da Fifa, nos pontos turísticos da capital federal, na Rodoviária do Plano Piloto, aeroporto, Parque da Cidade, setores hoteleiros, Esplanada dos Ministérios e imediações do estádio.

As ações de fiscalização continuam até amanhã, dia 17, e conta com a participação da Polícia Militar do Distrito Federal, Detran-DF, entre outros órgãos do GDF e do governo federal.

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Cade aprova aquisição de hospitais do DF pela Rede d'Or,

A d'Or deve optar por adquirir o Hospital Santa Lúcia, ou vender o Hospital Santa Luzia e o Hospital do Coração


O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou com restrições a aquisição, pela Rede d’Or, de parte da Medgrupo, que coordena cinco hospitais no Distrito Federal. Para isso, no entanto, a empresa terá que ou alienar o Santa Lúcia, que estava nos planos originais de aquisição, ou abrir mão do Santa Luzia e Hospital do Coração. O relatório do conselheiro Ricardo Ruiz foi aprovado por unanimidade em reunião nesta quarta-feira (05/06).

Com a aquisição, a rede controlaria os hospitais Santa Helena, Prontonorte, Maria Auxiliadora, Renascer e Santa Lúcia. O relator entendeu, após analisar levantamentos da área, que a empresa não poderia manter o controle simultâneo dos hospitais Santa Lúcia e Santa Luzia, por se tratarem dos dois maiores empreendimentos do setor em faturamento e em quantidade de leitos, especialidades e equipamentos do DF. “Há uma descontinuidade geral dos outros hospitais em relação a esses dois. Não há duvida que eles ocupam posição de destaque e tem forte proximidade concorrencial, além de física. São rivais efetivos”, afirmou Ruiz.

Além disso, o relatório determina também que a Rede d’Or deverá manter nível de emprego pelo prazo de seis meses após a aquisição. A adquirente também deverá comprovar investimentos futuros perante o Cade, além de ter que se adaptar à nova lei de defesa da concorrência, que entrou em vigor há um ano. Como o processo começou a ser julgado pela autarquia em junho do ano passado, ainda obedecia as normas anteriores.

Transporte do DF receberá investimento de R$ 28 milhões




Repasse da Caixa Econômica Federal será investido nas obras que ligarão Gama e Santa Maria ao Plano Piloto

 As obras do Expresso DF - Eixo Sul –sistema de transporte coletivo de passageiros que ligará Gama e Santa Maria ao Plano Piloto– receberam reforço de R$ 28 milhões da Caixa Econômica Federal.

"Fizemos a gestão junto à Caixa e ao governo federal para cumprir as exigências feitas para liberação do financiamento. Enquanto isso, asseguramos o andamento das obras com recursos do GDF", destacou hoje o secretário-chefe da Casa Civil, Swedenberger Barbosa, coordenador do Programa de Aceleração do Crescimento no DF.

Os recursos para a conclusão do empreendimento que beneficiará 200 mil brasilienses são provenientes do PAC e essa foi a primeira parcela liberada.

As obras foram iniciadas em dezembro de 2011 e até abril de 2013 o governo local investiu R$ 160 milhões no transporte, cujo investimento total chegará a R$ 785 milhões.

O corredor exclusivo de ônibus reduzirá o tempo de viagem em 50 minutos e haverá terminais em Santa Maria e no Gama, 15 estações, 15 passarelas, além de anexos de terminais nas rodoviárias do Plano Piloto e do Gama.

terça-feira, 4 de junho de 2013

Procon fiscalizará motéis para o Dia dos Namorados


Operação "Cupido" vai verificar condições de funcionamento e possíveis irregularidades

Com a aproximação do Dia dos Namorados, a equipe de fiscalização do Procon-DF realizará, amanhã, a operação "Cupido" para verificar as condições de funcionamento e apurar eventuais irregularidades em motéis do Distrito Federal.
"Desde o início da semana estamos visitando motéis e, amanhã, iremos mostrar o trabalho da equipe de fiscalização", informou o diretor do Procon-DF, Todi Moreno.

De acordo com Moreno, os funcionários da autarquia verificam se os estabelecimentos estão prestando informação sobre preços, qualidade e validade dos produtos comercializados, além de checar documentos solicitados para pagamento com cartão de crédito ou débito.
A Operação Cupido seguirá até dia 12 de junho, em todas as regiões administrativas, e os estabelecimentos onde forem apuradas irregularidades terão um auto de infração lavrado que poderá resultar em advertência ou multa de até R$ 6 milhões, além de interdição e apreensão de produtos, entre outras penalidades.

Os veículos de imprensa que quiserem participar da ação deverão estar às 9h40 na sede do Procon-DF, no Venâncio 2000, onde poderão colher mais informações e, em seguida, acompanhar a equipe nas fiscalizações.

Conheça seus direitos:
- Deve haver tabela de preços na entrada do estabelecimento;
- São obrigatórias a precificação e a data de validade nos produtos comercializados;
- As Informações sobre documentos exigidos para pagamento com cartão de crédito e de débito devem ser claras;
- Os estabelecimentos são obrigados a afixar em local visível ao público, o número do telefone do Procon/DF (151);
- O Código de Defesa do Consumidor também deve estar disponível para consulta;
- Os estabelecimentos devem informar, de forma clara, sobre formas de pagamento;
- A nota fiscal emitida deve conter endereço e telefone do Procon-DF.

SERVIÇO
Que: Operação "Cupido" fiscaliza motéis para o Dia dos Namorados.
Quando: quarta-feira (05/06/2013).

Onde: Procon-DF - SCS Venâncio 2000 bl. B-60 sala 240 (ponto de encontro).

Integrantes do Conselho de Juventude do DF são empossados


Representantes da sociedade civil participarão das ações de governo e contribuirão para as melhorias das políticas públicas voltadas ao público jovem

Os 14 integrantes do primeiro Conselho de Juventude do Distrito Federal (Conjuve-DF), que representarão a sociedade civil nas políticas públicas destinadas aos jovens, foram empossados hoje no Palácio do Buriti.
"A criação do conselho é uma demanda histórica da comunidade e será um espaço de participação, protagonismo e debate, para incluí-los (os jovens) nas ações de governo voltadas à juventude do DF", afirmou o governador Agnelo Queiroz, que entregou certificados a cada um dos conselheiros.
O Conjuve-DF é um órgão colegiado, criado pela Lei 5.020/2013 para aproximar os jovens das ações do GDF nas áreas relativas às pessoas entre 15 e 29 anos, e é formado por 14 integrantes da sociedade civil, mais seis suplentes, além de 11 secretarias do GDF.
"Fazer essa opção de o jovem dialogar diretamente com o governo mostra com clareza que o GDF vê neles um potencial criativo, social e econômico para fortalecer as políticas públicas", elogiou o representante da Secretaria Nacional de Juventude da Presidência da República, Rodrigo Amaral.
Cada um dos integrantes do conselho - eleitos por mais de mil jovens entre 124 candidatos -, possui uma cadeira temática nas áreas em que serão responsáveis, como direitos humanos, minorias, cidadania e inclusão social, cultura, esporte e lazer.
Para Adriano Antonino, 19 anos, que cumpre medida socioeducativa na Unidade de Internação de Planaltina, ser escolhido como conselheiro e representante dos adolescentes em conflito com a lei foi uma surpresa: "Só quem viveu essas experiências sabe como é, e espero ajudá-los a superar", comentou.
O secretário de Governo, Gustavo Ponce de Leon, lembrou que a participação da juventude é determinante para auxiliar nas políticas públicas: "Queremos o jovem do lado de dentro do governo, em todos os espaços públicos e políticos, ajudando a construir soluções para o DF".
INICIATIVAS – Entre as demais ações realizadas pelo GDF para atender a juventude do Distrito Federal, Agnelo Queiroz destacou o lançamento, em abril, do programa Jovem Candango, que oferece oportunidades de emprego, como aprendiz, em empresas públicas do governo.
"O programa assegura todos os direitos trabalhistas, como carteira de trabalho assinada, férias, 13º salário e FGTS. O objetivo é incentivar não apenas o setor público, mas a área privada a também fazer o mesmo", ressaltou o governador.
Além disso, Brasília foi escolhida como a Capital Ibero-Americana da Juventude 2013 pela Organização Ibero-Americana da Juventude, em reconhecimento às políticas da atual gestão para fortalecer os programas voltados para esse público nas áreas social, cultural, econômica e científica.

Passageiros de ônibus do Entorno são feitos reféns de bandidos na BR-070

Crime ocorreu na noite desta segunda-feira; ninguém foi preso e o caso é investigado pela 17ª Delegacia de Polícia


Um ônibus que fazia a linha Águas Lindas-Rodoviária do Plano Piloto foi assaltado por três homens, na noite desta segunda-feira (3/6), na BR-70, próximo à Quadra QNM 38 de Ceilândia.

Segundo a polícia, o crime ocorreu entre 20h15 e 20h30. De acordo com o titular da Daniel Gomes, da 17ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Norte), um dos suspeitos portava um revólver e outros dois estavam armados com faca.

O trio levou R$ 96 em dinheiro da empresa do coletivo, além de vales-transporte. Os bandidos ainda roubaram os pertences dos passageiros, como celulares, documentos, dinheiro, relógios e mochilas.

Ninguém foi preso. O caso é investigado pela 17ª DP.

segunda-feira, 3 de junho de 2013

DF terá avião para transporte de órgãos

Aeronave cedida pela Polícia Federal  otimizará o processo de captação para a realização de transplantes

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal receberá, em aproximadamente 30 dias, um avião, cedido pela Polícia Federal, para transporte de órgãos destinados a transplantes e pacientes de outras unidades da federação.
 
"A expectativa é agilizar ainda mais o processo de captação desses órgãos, já que agora teremos um serviço aeromédico próprio. Atualmente, realizamos esse tipo de transporte com o apoio de parceiros e de companhias aéreas", afirmou o secretário de Saúde, Rafael Barbosa.
 
A aeronave, modelo King Air Turbo-Hélice bimotora pressurizada, foi vistoriada hoje pelo governador Agnelo Queiroz, que analisou as condições do avião, em hangar do Aeroporto Internacional de Brasília.
 
Barbosa lembrou que o DF é a unidade da Federação que mais capta órgãos no país - são 28 doadores por milhão de habitantes - e é o líder nacional em transplantes de coração, com seis cirurgias apenas no primeiro trimestre de 2013.
 
Também foram realizados, desde janeiro, 19 transplantes de fígado e 65 cirurgias de córnea nos primeiros três meses deste ano, o que zerou a fila de pacientes em espera pelo procedimento oftalmológico.
 
Segundo o piloto da Polícia Militar, major Fábio Leite, o avião ainda passará por adaptações, que incluem a instalação de equipamentos necessários para esse tipo de operação e a retirada de cadeiras para facilitar a entrada de uma maca.
 
A Secretaria de Segurança, com a Casa Militar, ficará responsável pela parte operacional, e o Samu acompanhará o transporte.
 

Além do chefe do Executivo regional, participaram da vistoria do King Air, o secretário de Saúde; o secretário-chefe da Casa Militar, tenente-coronel Rogério Leão; o coordenador-geral do Samu-DF, Rodrigo Caselli; e delegados da PF.