segunda-feira, 8 de julho de 2013

Casamento coletivo à beira do Paranoá

Cem casais disseram “sim” à beira do Lago Paranoá. Ali, se reuniram companheiros que estavam juntos há muito tempo, mas ainda não haviam tido a chance de subir ao altar e selar a união. E o melhor: tudo de graça.

A cozinheira Maria Aparecida Pereira, 46 anos, e o tapeceiro Iran Macena, 33 anos, se conheceram há 15 anos em um forró. O tapeceiro não era bom de dança, conforme as palavras de Maria. “Mas ele me conquistou com a pureza do amor. Não dá nem para explicar”, sorriu a cozinheira. Maria contou que se não fosse por essa oportunidade, o sonho do casamento não seria possível.

A história de amor do frentista Valdiney Arruda, 31 anos, e da vendedora Sandra da Silva, 27, começou de forma inusitada. Na véspera de um jogo entre Flamengo e Vasco, o frentista apostou com um amigo: se o Flamengo perdesse, ele conquistaria o coração da vendedora. O time rubro-negro perdeu e ele tratou de cumprir com a palavra.

“Eu fui só na lábia. Ela fez um jeitinho que não queria, mas deu tudo certo”, contou. O galanteio rendeu bem mais do que um beijo e os dois começaram a viver juntos. Com o filho Cauã, 7 anos, e Sandra grávida de quatro meses de Enzo, ontem o casal trocou alianças.

Convivência

Também formalizaram a união a diarista Saray Rodrigues Marques, 35 anos, e o vigilante Cesivaldo da Silva, 35 anos. “Nós já vivíamos juntos há sete anos. Isso nos deu uma experiência muito importante sobre o relacionamento. E a convivência nos ensina que o casamento não são apenas flores, existem espinhos também e preciso superá-los”, disse Saray.

A emoção também foi sentida pelo público da cerimônia. Familiares e amigos disputavam os melhores lugares para observar o evento. Um dos pontos altos da cerimônia foi bem no começo, quando músico em um bote do Corpo de Bombeiros veio do lago para o casamento coletivo tocando Bolero de Ravel.

Encontro após programa de rádio

“Hoje é um dia chique no último”, brincou Angela Maria da Silva. A cadeirante, de 46 anos, teceu o próprio vestido de casamento. E ontem, ela escreveu mais um capítulo de sua vida de conquistas ao se casar com Junei Fernandes dos Santos, 28 anos, trabalhador de serviços gerais.

O casal se conheceu de maneira pouco convencional. “Foi por meio de um programa de rádio. Entre 140 homens que me ligaram, ele foi o escolhido. Ele é meu parceiro, meu amigo, meu cúmplice”, declarou Angela, que trabalha como conselheira de saúde.

Preparação

A noiva, de sorriso fácil, contou que teve conhecimento do projeto pelas redes sociais. “Foram dois meses de preparação e quatro reuniões. Tudo funcionou muito bem”, relembrou. Além da nova fase no casamento, Angela pretende daqui para frente se dedicar a ações sociais.

Segundo Angela, ajudar outras pessoas não é uma obrigação, mas um prazer. “As pessoas têm tantas coisas que não utilizam mais em casa. Quero montar um projeto para doações destes objetos para as pessoas mais necessitadas. Eles podem ser de muita serventia para alguém”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário