segunda-feira, 15 de julho de 2013

Pioneiros da Vila Planalto vão receber lotes de graça

Pioneiros da Vila Planalto que ali moram há 30, 40 e até mais de 50 anos, presenciariam, sábado, a assinatura do primeiro passo efetivo para a regularização de seus imóveis: a sanção da lei que dispõe sobre a alienação dos bens.

“Esse é um momento especial para toda Brasília e, principalmente, para mim, por ter a possibilidade de ajudar na realização do sonho de tanta gente que contribuiu para a construção da capital do Brasil. Com essa lei, estamos realizando justiça social”, disse Agnelo Queiroz durante a concorrida solenidade que contou, além da comunidade, com a presença de deputados federais e distritais, secretários e outras figuras de primeiro, segundo e terceiro escalões do Governo do DF (GDF).

O comerciante Geraldo Resende de Carvalho, de 80 anos, fez questão de ir ao evento. “Espero há tanto tempo que quase não acredito. Já ouvimos muitas promessas aqui”, disse. Tal qual São Tomé, queria ver para crer. Afinal, lá se vão 56 anos desde que ele botou os pés pela primeira vez num descampado onde futuramente seria formada a vila. Vindo de Minas Gerais, foi praticamente o primeiro morador da Vila Planalto. Ali construiu sua vida. “Vendia o almoço para comprar a janta”, brinca. É com orgulho que exibe na frente do seu comércio os dizeres: Armazém do Geraldo, desde 1957. É a casa comercial mais tradicional da Vila Planalto.

OUTRA OCUPAÇÃO ILEGAL

Ruelas de terra batida, muitas delas sem saída. Casebres de madeirite rodeados de cerca viva dividem espaço com mansões monitoradas por circuito interno de TV e piscinas. A disparidade entre a vizinhança não para por aí. A menos de 500 metros está o Palácio do Jaburu, a residência oficial do vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB). Além disso, dois quilômetros e meio separam o núcleo habitacional do Palácio da Alvorada, onde vive a presidente Dilma Rousseff .

A ironia é tanta que os invasores pegaram emprestado o nome do vizinho ilustre: a área é batizada de Setor de Chácaras Recanto do Jaburu, referência à casa da segunda mais importante autoridade do país. Encravadas em umas das áreas mais nobres do Distrito Federal, as 67 unidades são atendidas pelos Correios e abastecidas com água e energia elétrica.

Pela lei, nada disso deveria existir. O parcelamento que teve início em meados de 2002 e explodiu em 2007 fica ao lado da Vila Planalto e dentro da área de tutela de tombamento do bairro. Conforme Decreto nº 11.079 de 1988, é obrigação do Governo do Distrito Federal (GDF) preservar e evitar qualquer tipo de edificação ilegal no perímetro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário