segunda-feira, 1 de julho de 2013

Protesto no gramado marca cerimônia de encerramento


















    






A cerimônia de encerramento da Copa das Confederações teve protestos não apenas do lado de fora do Maracanã, mas também no gramado do estádio. Neste domingo, já na parte final da apresentação  que antecede ao jogo entre Brasil e Espanha, dois dos dançarinos tentaram mostrar uma faixa de protesto, mas rapidamente os seguranças conseguiram arrancar o pano da mão deles. Mesmo assim, deu tempo de ler a mensagem: "Imediata anulação da privatização do Maracanã".

A cerimônia ocorria sem incidentes até aquele momento. Quatro artistas se apresentaram, cada um em cada canto do gramado do Maracanã: Arlindo Cruz, Victor & Léo, Jorge Ben Jor e Ivete Sangalo, enquanto os figurantes faziam movimentos sincronizados. Os voluntários usavam uma fantasia que sugeria uma bola, como se fossem "joaninhas" nas cores preto e branca.

Depois, entrou em campo a bateria da escola de samba Grande Rio, com os artistas indo ao centro do gramado para cantar País Tropical, acompanhados dos percursionistas. Quando a apresentação terminou, dois dançarinos levantaram a fantasia que carregavam nas costas, em formato de bola, e passaram a exibir a faixa.

Rapidamente, porém, seguranças entraram no gramado para arrancar a faixa das mãos deles. Uma das dançarinas ainda tentou incitar a torcida, mas não encontrou correspondência e voltou a fazer o seu papel, agachada no campo, dentro da fantasia de bola. Enquanto isso, os jogadores da seleção espanhola acompanharam tudo do banco de reservas, antes da preparação final para o jogo contra o Brasil, marcado para começar às 19 horas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário