segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Obras irregulares são removidas no Paranoá

Ao todo, 260 servidores participaram da força-tarefa que resultou na derrubada de quatro edificações e mil metros de muro


O Comitê de Combate ao Uso Irregular do Solo removeu hoje, no Condomínio Estância Quintas da Alvorada, no Paranoá, quatro edificações, cinco fundações e mil metros lineares de muro, construções irregulares identificadas em fiscalizações feitas pelo órgão durante a última semana.

"Estamos cumprindo a determinação do governador de não deixarmos as invasões expandirem. Essa operação foi altamente positiva, feita com bastante planejamento", ressaltou o diretor de Operações da Secretaria de Ordem Pública e Social (Seops), Edval Assunção.

Participaram da derrubada 260 servidores de diferentes órgãos do governo local que, no início da operação, às 9h30, retiraram, ainda, 500 pneus que, segundo a Seops, seriam utilizados para a montagem de barricadas.

A pasta afirmou que não houve resistência por parte dos moradores, como na última operação realizada no mesmo condomínio, no dia 16 de agosto, quando 12 pessoas foram detidas por desacato.

O Condomínio Estância Quintas da Alvorada tem 18 hectares -equivalente a 18 campos de futebol- e não é uma área legalizada ou passível de regularização.
Segundo a Seops, o terreno não foi incluído no Plano Diretor de Ordenamento Teritorial (PDOT) de 2012, lei que, dentre outras coisas, diz quais áreas podem ou não receber adensamento populacional.
A pasta orienta os interessados a adquirirem somente terrenos legalizados. Para isso, o cidadão deve buscar informações sobre as áreas em cartórios, na Agência de Fiscalização e em outros órgãos do governo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário