sexta-feira, 29 de maio de 2015

Escola Classe nº 6 do Gama sediará curso de horta orgânica

Estabelecimento de ensino mantém cultivo de verduras e frutas há mais de 20 anos. Oficina começará na terça-feira (2)
Antônio Amorim dos Santos cultiva hortaliças, frutas e plantas medicinais há 23 anos.

Após se aposentar, na década de 1990, o servidor público Antônio Amorim dos Santos, de 75 anos, conta que ficou “sem paciência” com a falta de rotina e encontrou na plantação de hortaliças uma distração. “Quanto mais vamos plantando e cultivando, mais criamos amor a terra”, ensina.

A dedicação às plantas serviu de exemplo para professores, pais e alunos da Escola Classe nº6 do Gama, onde Amorim cultiva hortaliças, frutas e plantas medicinais há 23 anos — o que representa um reforço na merenda escolar de 290 estudantes entre 6 e 11 anos. A instituição vai sediar, em 2 de junho, curso de horta orgânica e viveiro para 62 pessoas, entre docentes, auxiliares e comunidade.

Com carga total de 24 horas, serão quatro encontros às terças-feiras, das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas. Entre os temas, estão plantação de canteiros, adubo orgânico, controle de pragas e doenças e produção em estufa. “As aulas vão treinar os professores para implantar o cultivo orgânico nas escolas”, afirma o coordenador da Regional de Ensino do Gama, Fernando Freire.

Governo reforça necessidade de incremento da receita

Em apresentação do Relatório de Gestão Fiscal do primeiro quadrimestre de 2015, secretários explicam saídas para fugir do limite imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal

Foto: Andre Borges

O secretário de Fazenda, Leonardo Colombini, o chefe da Casa Civil, Hélio Doyle, e o secretário de Gestão Administrativa e Desburocratização, Antonio Paulo Vogel

O limite prudencial é de 46,55% — e não de 49%, conforme informado anteriormente

Para que o Distrito Federal não continue excedendo o limite prudencial com gasto de pessoal imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o governo precisa encontrar formas de aumentar a receita, ao mesmo tempo em que luta para enxugar as despesas com a máquina pública. Em entrevista coletiva nesta tarde (28), no Salão Nobre do Palácio do Buriti, os secretários de Fazenda, Leonardo Colombini, de Gestão Administrativa e Desburocratização, Antonio Paulo Vogel, e o chefe da Casa Civil, Hélio Doyle, explicaram quais medidas o Executivo local tem tomado para conseguir fechar as contas.

O Relatório de Gestão Fiscal do primeiro quadrimestre de 2015 a ser publicado no Diário Oficial do Distrito Federal desta sexta-feira (29) — e discutido com os jornalistas hoje — exigirá atenção dos gestores. O documento mostra que o DF continua acima do limite prudencial imposto pela LRF (46,55%) — com 48,01% da receita corrente líquida destinada à despesa com pessoal.

Doe agasalhos para a campanha do Agasalho e do Cobertor da ASSOSÍNDICOS/DF

A associação de Síndicos e Subsíndicos do Distrito Federal e Região Metropolitana – ASSOSSOSÍNDICOS/DF lançou no dia  20/05 a 2°CAC ASSOSÍNDICOS/DF que visa a arrecadação de agasalhos e cobertores para as pessoas que estão em situação de rua.

De acordo com o presidente da ASSOSÍNDICO/DF, síndico Paulo Roberto Melo, “a campanha do agasalho e do cobertor da ASSOSÍNDICOS/DF faz parte do programa ASSOSÍNDICOS CIDADÃ e vem para ajudar pessoas idosas, crianças e mulheres em situação de rua, com essa campanha os síndicos, subsíndicos, funcionários de condomínios e condôminos podem ajudar o próximo com um cobertor ou uma coberta que ele não usa mais” enfatiza o presidente da ASSOSÍNDICOS/DF Paulo Roberto Melo.


No ano passado a Campanha do Agasalho e do Cobertor da ASSOSÍNDICOS/DF, arrecadou mais de 900 peças de roupa que foi separada, distribuída para mais de trezentas famílias do Distrito Federal e Região Metropolitana.

HISTÓRIA
Ele é um idoso. Tem 62 anos de idade, mas já viveu muitas experiências de frio e enfrenta dificuldades bem sérias. O homem se chama Francisco. Ele mora nas ruas do Plano Piloto, convivendo com todo o tipo de adversidade. Uma vida cheia de muita luta, batalha e coragem. Contraindicações para um idoso, como falam as bulas de remédios. Francisco passa o dia comendo o que encontra por aqui e por ali, o que alguém dá, não tem um lugar para tomar banho e nem sabe o que é ler. Muito menos o que significa família ou um lar. Ele veste o que sobrou dos outros e à noite divide um cantinho de chão com outras pessoas como ele. Sem nenhum abrigo.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Cursos de qualificação para trabalhar em condomínios

Aulas são ministradas por professores renomados de entidades parceiras e abordam temas como relacionamento interpessoal, mediação de conflitos, sustentabilidade, legislação, eventos e dicas de segurança

Com o objetivo de apoiar a geração de emprego e renda nos novos condomínios da região, a Associação de Síndicos do Distrito Federal, por meio do programa Qualifica Condomínios, um espaço voltado para a promoção de cursos, encontros e palestras para trabalhadores fora do mercado de trabalho.

A associação oferece cursos gratuitos está com inscrições abertas para os cursos de agente de portaria, agente de primeiros socorros, agente de zeladoria, agente de segurança em condomínios e agente de serviços gerais.

As inscrições para os cursos de primeiros socorros, porteiros, segurança em condomínios, serviços gerais e zeladores, já podem ser feitas à partir do dia 25/05/2015 até 10/06, no site: www.assosindicos.net

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Administração discute situação de moradores de rua no Plano Piloto

A Administração Regional do Plano Piloto esteve em reunião para discutir sobre a situação dos moradores de rua. No encontro foram levantados os principais pontos em que se encontram os sem-teto. Estes moradores vivem na Rua das farmácias, no Parque da Cidade, no Eixão, a rodoviária e no “Buraco do Rato”. Em geral, são homens jovens e adultos, que vêm de outras cidades.

De acordo com este levantamento, foi decidido que este problema não pode ser resolvido unicamente com a polícia. Por isso, haverá uma nova reunião e serão convidados o Conselho Tutelar, o Centro de Referência Especializado (CREAS), a Secretaria Habitacional e a Secretaria de Saúde.

terça-feira, 12 de maio de 2015

Inscritos no Morar Bem recebem chaves da casa própria no Parque do Riacho

1.008 unidades habitacionais foram entregues neste sábado (9). Mais 3,4 mil estão previstas até o fim do ano

Governador Rollemberg entregou a chave da casa de Aline Batista de Sousa

O governador Rodrigo Rollemberg entregou, neste sábado (9), 1.008 apartamentos no Residencial Parque do Riacho, no Riacho Fundo II. Depois de receberem as chaves e o habite-se (documento emitido pela administração regional que permite a ocupação), as famílias contempladas poderão entrar nos 784 imóveis de dois quartos e 224 de três, com 49,7 e 60,7 metros quadrados de área, respectivamente. Durante a entrega, o chefe do Executivo local disse que, com o fim do período das chuvas, agora serão feitas as obras de pavimentação. "Vamos oferecer a estrutura necessária para tornar o Parque do Riacho um exemplo de urbanização para todas as regiões", destacou Rollemberg.

Os futuros moradores foram habilitados pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab) e estão dentro da faixa 2 do programa Morar Bem, destinada a pessoas com renda familiar de R$ 1.600,01 a R$ 3.275. Segundo a companhia, eles esperavam o recebimento das propriedades há mais de dois anos. Isso porque, com as obras de drenagem, de terraplenagem, de pavimentação e dos sistemas de esgoto e fornecimento de água e energia inacabadas, não era possível expedir o habite-se.